Login | Registar


Resultados por Página:
10 20 50 100

Ensino de Português na Universidade de Oxford em crescimento

O ensino de Português na universidade britânica de Oxford, considerada a melhor a nível mundial, está a crescer, afirmou hoje o professor Phillip Rothwell, na celebração do 50.º aniversário da criação da sub-faculdade de Espanhol e Português.

"Em Oxford está a crescer muito. Sempre tivemos muito apoio da universidade e sempre vimos o nosso papel como dar um gosto para as coisas de Portugal aos nossos estudantes", disse Phillip Rothwell à agência Lusa, à margem de uma celebração do cinquentenário.

Atualmente, o número de estudantes de licenciatura e de pós-graduação está perto da centena, um sucesso que o diretor do Centro de Investigação de Humanidades Europeias atribui aos sete docentes, alguns dos quais financiados pelo instituto Camões.

"Temos docentes que adoram Portugal, tudo o que é Portugal, Brasil e África Lusófona, e eles transmitem isso aos estudantes. E depois [os estudantes] vão para outros campos: fazem coisas na indústria, diplomacia, chegam a ser professores, mas retêm sempre essa paixão por Portugal", acrescentou.

Rothwell, especialista em literatura e cultura lusófona, em especial moçambicana e angolana, é o atual titular da Cátedra D. João II e também diretor do Centro de Língua Portuguesa, ambos financiados pelo instituto Camões.

O primeiro protocolo da Universidade de Oxford com o Governo português para o ensino de estudos portugueses data de 1934, mas foi com a criação da sub-faculdade de Espanhol e Português em 1969 que a língua portuguesa ganhou um estatuto mais relevante.

Posteriormente, nos anos de 1990, o ensino do Português conseguiu a autonomia do Espanhol, ao ser criada a sub-Faculdade de Estudos Portugueses na Faculdade de Línguas e Literaturas Medievais e Modernas, um caso único entre as várias universidades britânicas.

"É notável saber que aqui em Oxford, que é neste momento considerada a melhor universidade do mundo, há um departamento de Estudos Portugueses que tem beneficiado do dinamismo de várias pessoas, desde o professor Thomas Earle a Phillip Rothwell", saudou o presidente do Camões -- Instituto da Cooperação e da Língua, Luís Faro Ramos, presente na cerimónia.

Oxford foi nomeada a melhor universidade pelo quarto ano consecutivo no `ranking` mundial de universidade da publicação Times Higher Education 2020, que inclui quase 1.400 universidades em 92 países.

A deslocação ao Reino Unido de Luís Faro Ramos visou mostrar que o instituto Camões vai "continuar a apoiar a cátedra e investigação nos estudos de língua" e a investigação académica não só sobre Portugal e as relações com o Reino Unido, mas sobre os outros países da lusofonia.

A celebração do 50.º aniversário consistiu em palestras de antigos e atuais docentes e alunos dos departamentos de português e de espanhol, uma exposição e uma sessão de poesia com Ana Luísa Amaral e o espanhol Luis García Montero.

O Camões tem parcerias institucionais com 17 universidades britânicas, financiando cátedras e lugares de docência e Centros de Língua Portuguesa.

No total, segundo a página eletrónica da instituição, estes protocolos abrangem cerca de 70 docentes e mais de 1.400 alunos.

rtp.pt