Login | Registar


Resultados por Página:
10 20 50 100

O mar de Portugal (como nunca o vimos antes) numa série de seis episódios

A série documental Mar, a Última Fronteira tem estreia marcada na RTP1 este sábado, 23 de Novembro, às 10h. É o primeiro de seis episódios, sempre aos sábados àquela hora, de uma série totalmente dedicada à biodiversidade do mar português, com realização do fotógrafo e cineasta subaquático Nuno Sá.

É a maior produção portuguesa sobre o mar do país e a sua biodiversidade. Os mergulhadores são as personagens principais, mas a série também reúne investigadores, arqueólogos subaquáticos e entusiastas do mar, tendo resultado de 18 meses de produção, de 1648 milhas náuticas percorridas ao longo das costas portuguesas e da visita a 11 ilhas dos arquipélagos da Madeira e dos Açores e a quatro montes submarinos. A produção para a RTP é da Atlantic Ridge Productions, em parceria com o Oceanário de Lisboa e Fundação Oceano Azul.

 

É do Oceanário de Lisboa que parte um grupo de mergulhadores, liderado por Nuno Sá, para as expedições que iremos acompanhar ao longo dos seis episódios. O destino inicial, no primeiro episódio, é a costa do Algarve. Entre grutas e naufrágios, é claro que é um must a visita à maior população de cavalos-marinhos do mundo, na ria Formosa.

O segundo episódio levar-nos-á ao Centro e Norte do país – e assim mergulharemos ao largo de Sesimbra com os tubarões-azuis, de Cascais com os tubarões pata-roxa ou de Matosinhos entre os escombros de um submarino alemão da Segunda Grande Guerra Mundial.

No terceiro e quatro episódios iremos aos Açores – às ilhas do Corvo, Faial, Pico, Terceira e Santa Maria. Maravilhemo-nos aí com a colossal baleia-azul, o topo de um vulcão submarino, o banco D. João de Castro, ou a vida secreta das jamantas.

Image result for Mar, a Última Fronteira

No quinto e sexto episódios iremos rumar ao arquipélago da Madeira. Primeiro à ilha da Madeira e às Desertas, onde encontraremos a foca mais rara do mundo, a foca-monge-do-mediterrâneo. Por fim, Porto Santo e as ilhas Selvagens – estas últimas ilhas são o ponto mais a sul do território português e ainda um dos últimos locais quase intactos dos oceanos.

“Esta série surgiu da necessidade de mostrar aos portugueses que temos no nosso mar uma riqueza de biodiversidade única a nível mundial. Mergulhámos ao longo da costa de Portugal continental, de Olhão a Matosinhos, percorremos todas as ilhas do arquipélago dos Açores e da Madeira, incluindo as ilhas Selvagens, para mostrarmos a vida marinha que habita as nossas águas”, sublinha em comunicado de imprensa Nuno Sá, que em 2018 foi um dos premiados nos BAFTA pelas imagens que fez para a série televisiva Planeta Azul 2, da BBC. “Estive a filmar orcas e baleias a alimentarem-se de cardumes de arenques em migração. Milhares e milhares de arenques. Foi essa história que fiz para esse episódio [da série da BBC]”, disse-nos Nuno Sá, com nacionalidade canadiana e portuguesa. Agora o fotógrafo e cineasta subaquático vai narrar-nos muitas histórias do mar português.

publico.pt