Login | Registar


Resultados por Página:
10 20 50 100

Cinco coisas para fazer em Londres enquanto a noiva não chega

Daunt Books Marylebone, a livraria dos viajantes

Destino de eleição para os amantes de livros, a livraria Daunt Books da Marylebone High Street esconde, no seu interior, uma galeria de uma beleza ímpar: tectos altos e trabalhados, varandas em madeira, um enorme vitral e dezenas (muitas dezenas) de estantes de livros.

A sua história remonta a 1860, na altura sob a gerência e comando de um alfarrabista (Francis Edwards). No final da década de 80 do século passado, pelas mãos do empresário James Daunt, entrou numa nova fase e especializou-se em livros de viagens. Actualmente, a tipologia de obras e títulos vai muito para além do conceito introduzido em 1989/90: dos livros infantis aos romances, biografias e policiais, nas estantes da Daunt Marylebone cabem todos os géneros literários. Ainda assim, a componente das viagens mantém-se bastante vincada, uma vez que a loja aposta na venda e apresentação de livros oriundos dos mais variados países.

França, Grã-Bretanha, Estados Unidos da América e Itália estão entre os países com direito a uma maior representação. Portugal também lá está — já confirmámos — mas ainda com um espaço muito pequeno e poucos livros. Alguns títulos de José Saramago e mais uns quantos livros de viagens à Madeira, Lisboa ou Porto, vão, por ora, defendendo a honra portuguesa — quem sabe se, ao receber mais visitantes portugueses, a loja não acaba por apostar numa maior representação lusitana?
Para aqueles que compram um livro, há um brinde: um saco de lona com a imagem do interior da livraria impresso.

Daunt Books Marylebone
83 Marylebone High Street, London W1U 4QW
Estação de metro: Baker Street ou Bond Street
E-mail
Site

PÚBLICO -
Foto
PETER DAZELEY

 

Wilton’s Music Hall, a catedral da música

É apresentado como sendo o music hall mais antigo do mundo (a sua origem remonta a 1850), mas a sua riqueza vai muito para além da sua antiguidade e história — ainda que ela seja digna de registo e repleta de altos e baixos (foi atingido pelas chamas, chegou a estar nas mãos de uma organização religiosa e correu o risco de ser demolido).

Este espaço cultural situado na zona leste da cidade, perto da Torre de Londres, é uma espécie de catedral da música e das artes do espectáculo em geral. A programação é vasta e variada e passa por vários cantos do Wilton’s. A começar pelo grande auditório (teatro), palco privilegiado das maiores exibições. O ideal é consultar a agenda de espectáculos e escolher uma entre as várias propostas disponíveis (música, teatro, magia, marionetas, etc.). E se a data da visita não coincidir com a apresentação de uma grande performance, vale a pena passar pelos bares/pubs do Wilton’s para beber um copo, enquanto ouve boa música — sorte a nossa, quando por lá passámos havia uma banda de jazz a tocar ao vivo no Mahogany Bar, um dos pubs do espaço (juntamente com o Cocktail Bar e John Wilton Room).

Igualmente obrigatório é aproveitar a visita para apreciar a arquitectura e decoração do imóvel cujo projecto de recuperação mereceu vários prémios, entre os quais o reputado RIBA [Royal Institute of British Architects] National Award (2016). São quase 170 anos de história preservados dentro e fora de quatro paredes.

Wilton’s Music Hall
1 Graces Alley, London, E1 8JB
Estação de metro: Tower Hill
E-mail
Site

Duke of York Square Market, o mercado de rua de Chelsea

Londres não escapou à “febre” dos mercados — ou terá sido ela própria uma das capitais europeias que começou a espalhar a vaga? — e, durante os dias de fim-de-semana, eles ganham uma dose extra de vida e animação. Há propostas em vários cantos e bairros da cidade, mas se a sua passagem por Londres coincidir com um sábado não deixe de visitar o Duke of York Square Market.

PÚBLICO -
Foto
DR

Situado no coração do sofisticado bairro de Chelsea, numa praça que concentra dezenas de lojas, restaurantes e uma importante galeria de arte contemporânea (Saatchi Gallery), este mercado de rua concentra propostas de petiscos para todos os gostos, inclusive para os adeptos de comida mais refinada. Das ostras ao sushi, passando pela comida libanesa ou pela doçaria francesa, no mercado da praça de Duke of Yor, há muito para degustar a cada sábado. E sempre com uma banda sonora especial — a cada sábado, há um músico ou uma banda a tocar ao vivo.

A ordem passa por aconchegar o estômago e relaxar, mas sem deixar de reservar algum tempo para visitar a Saatchi e as suas exposições, maioritariamente assinadas por jovens artistas — a filosofia da casa passa, precisamente, por mostrar o trabalho de artistas em início de carreira ou artistas internacionais que ainda não tenham exposto no Reino Unido. E o mais fantástico de tudo? As entradas são livres e gratuitas (a galeria está aberta das 10h às 18h, sete dias por semana).

Duke of York Square
80 Duke of York Square, Chelsea, London SW3 4LY
Estação metro: Sloane Square
E-mail
Site

Churchill War Rooms, o bunker que faz parte da História

Viu o filme A Hora mais Negra? Então, não pode deixar de visitar as salas secretas e subterrâneas a partir das quais Winston Churchill, juntamente com o seu gabinete, definiu a estratégia de guerra durante os ataques aéreos a Londres, na Segunda Guerra Mundial.

PÚBLICO -
Foto
IWM

Este espaço histórico faz parte do Imperial War Museum (IWM) e, inevitavelmente, acabou por tornar-se num dos espaços museológicos mais requisitados após a exibição do filme realizado por Joe Wright e que acabou por receber dois Óscares da Academia (Melhor Actor Principal e Melhor Caracterização).

Ainda que o filme de 2017 não tenha sido rodado naquelas salas, ao visitar o verdadeiro bunker constatará que o cenário foi copiado na perfeição e, melhor do que isso, entrará num lugar que faz parte da história. O dormitório de Churchill, as salas de reuniões, as salas das dactilógrafas — onde permanecem intocáveis as silenciosas máquinas Remington (o primeiro-ministro britânico não suportava o ruído) —, tudo transporta o visitante para uma verdadeira viagem no tempo.

Desta unidade do IWM faz ainda parte o Museu Churchill, que reúne vários objectos pessoais, retratos e extractos de gravações dos discursos do antigo primeiro-ministro do Reino Unido. Os bilhetes custam entre 10,50 (crianças) e 21 libras (adultos), mas podem ser comprados com descontos quando adquiridos em pacote de família ou através do website do museu.

Churchill War Rooms
Clive Steps, King Charles Street, London, SW1A 2AQ
Estação de metro: Westminster
Site

PÚBLICO -
Foto
DR

Chiltern Firehouse, a cozinha com a mão de Nuno Mendes

É um restaurante de luxo (reserve uma folga no orçamento da viagem), mas o “pecado” vale bem a pena. Fundamentalmente, porque é dirigido por um português, o chef Nuno Mendes, que dispensa qualquer tipo de apresentações em terras de sua majestade. E também devido ao facto de ser um dos restaurantes mais badalados da cidade e, consequentemente, um dos mais selectivos. Acredite: vai precisar de reservar mesa com vários dias de antecedência (a menos que seja uma celebridade conhecida além-fronteiras).

Situado num belo edifício vitoriano de 1889, que outrora albergou um quartel de bombeiros (daí o nome “firehouse”) — e que hoje é, também, um hotel de cinco estrelas —, o Chiltern Firehouse é um desses locais que aposta numa decoração simultaneamente chique e informal. E a comida? Fantástica, a avaliar por aquele brunch de domingo em que pudemos provar uns donuts recheados com caranguejo, ovos com tomates assados e abacate picante e panquecas de buttermilk.

Se ficar fã da cozinha de Nuno Mendes, fique com esta nota: o chef lisboeta acaba de lançar um novo projecto em Londres e baptizou-o com um nome português. Chama-se Mãos e é uma espécie de clube que conta com uma única mesa de 14 lugares e ainda uma garrafeira. Situado na Blue Mountain School, um novo espaço cultural da cidade, o Mãos, que acaba de abrir portas, pretende proporcionar experiências gastronómicas únicas, num espaço intimista.

Chiltern Firehouse
1 Chiltern St, Marylebone, London W1U 7PA
Estação de metro: Baker Street
E-mail
Site

publico.pt